INTRODUÇÃO

No mês passado consegui voltar a incluir o ginásio na minha rotina diária, relancei a loja online NOCTULA store (em português, inglês e espanhol) e consegui lançar o meu terceiro livro.

Este mês vai ser ainda mais espetacular… no dia 21 vou celebrar o meu 42º aniversário!

Confesso que quando era adolescente, imaginava que aos 40 anos as pessoas já eram velhas! 🙂 Agora, isso dá-me vontade de rir… sinto-me melhor do que alguma vez me senti na vida e tenho noção de que o melhor ainda está para vir!

NO GINÁSIO

Já me perguntaram como defino a duração do meu treino diário no ginásio. É muito simples:

  • abro a aplicação “Spotify”, vou à lista de podcasts que ouço diariamente e seleciono o episódio que pretendo ouvir.
  • verifico qual é a duração desse episódio e…
  • … essa será a duração do meu treino nesse dia.
Detesto praticar exercício físico, mas há vários anos que me consegui disciplinar para o fazer diariamente porque faz-me bem, mantém-me relaxado e garante a minha saúde física e mental.
 
Para fazer algo que detesto tive que arranjar uma forma de estar simultaneamente a fazer algo que gosto: aprender através dos podcasts dos meus mentores (e.g. Tim Ferriss, James Altucher, Seth Godin, etc…).
 
Enquanto estou a tratar da minha saúde, estou a instruir-me. Contrariamente ao que pensei durante muitos anos, não tenho que reservar tempo para fazer as duas coisas separadamente.
 
"TU VAIS MORRER!"
[Este texto é um excerto do capítulo 36 do meu livro “A Ave Rara II… do caos e das dívidas, a um estilo de vida livre!“] 

Uma fã aproximou-se do carro onde tinha acabado de entrar o Gary Vaynerchuk, no final de um grande evento de marketing e, com o telemóvel em modo live, gritou:

Gary V, Gary V… dá-me inspiração em apenas três palavras!

Ao que ele prontamente respondeu:

Tu vais morrer.

Ela ficou chocada e perguntou-lhe:

O quê? Essas palavras não me vão servir de inspiração!

Quando vi esse vídeo discordei imediatamente da afirmação dela. Na verdade, há vários anos que uma das coisas que tem tido mais impacto na minha vida é a lembrança, constante, de que um dia vou morrer.

Tenho tanta pena que assim seja, porque adoro viver, adoro conversar com as pessoas, adoro aprender e experimentar coisas novas, mas um dia, tudo isso vai acabar para mim e para toda a gente!

Sabermos que um dia vamos morrer é de facto algo inspirador. Obriga-nos a viver muito mais focados e a ser pragmáticos em relação a tudo o que decidimos fazer no dia-a-dia. Obriga-nos a refletir constantemente:

Se vou morrer, quero aprender mais… já!

Se vou morrer, tenho de parar de perder tempo com projetos e pessoas que não me fazem feliz… já!

Se vou morrer, necessito de parar de me preocupar com o passado. Que se [email protected] o passado, tenho de começar a viver… já!

Gosto de recordar diariamente as três palavras inspiradoras referidas pelo Gary V:

Tu vais morrer

Gravei um episódio do podcastConversas Despreocupadas” sobre este assunto. Podes ouvi-lo aqui ou clicando no botão que se encontra no bloco seguinte.

INVESTIMENTOS NA BOLSA

NOTA MUITO IMPORTANTE: Não sou um investidor profissional e por isso não deverás assumir a minha partilha de informação como se fossem conselhos financeiros ou recomendações de investimento. Faz a tua própria pesquisa e investigação para que possas fundamentar as decisões que tomares.

Neste artigo vou partilhar apenas o que tenho feito, e o que vou fazer durante o mês de julho de 2020, e por isso não deves investir um único cêntimo baseando-te apenas na minha opinião.

Os investimentos na Bolsa têm muitos riscos associados e por isso nunca invistas dinheiro que possas necessitar de utilizar em menos de 5 anos! Ou melhor: nunca invistas dinheiro que não possas dar-te ao luxo de perder totalmente.

A alteração da estratégia

Durante o mês de junho de 2020 os valores das ações continuaram a subir loucamente… muitas das empresas americanas que tinha no meu portefólio já estavam sobrevalorizadas e por isso decidi salvaguardar-me: vendi mais de metade das ações e gerei um lucro de 6700€.

Vendi igualmente as 400 ações que detinha na tecnológica chinesa Meituan Dianping porque durante vários dias o crescimento do seu valor foi parabólico, algo pouco saudável e raramente sustentável na Bolsa… arrecadei 87% de lucro (3413€) em apenas 9 meses.

Haverá certamente correções a estes crescimentos parabólicos e por isso já tenho dinheiro de lado para voltar a comprar em “saldo”. Se não voltarem os “saldos”, investirei noutras ações de empresas chinesas que estão atualmente subvalorizadas.

Dediquei grande parte do mês de junho a estudar as ações das empresas chinesas que o Adam Khoo refere nos dois vídeos seguintes.

Já comecei a investir em algumas dessas empresas, mas os mercados de Singapura e Hong-Kong obrigam-nos sempre a comprar lotes de 100, 200 ou 500 ações.

Para tentar dar a volta a esta limitação, porque nem sempre quero investir quantias tão grandes de uma vez, procurei, procurei, procurei… e descobri um índice numa bolsa europeia que segue a cotação das empresas chinesas que pretendo acompanhar nos próximos 10 ou 20 anos.

As ações que quero comprar em julho de 2020... e porquê!

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Quer aprender como é que eu faço?

Preencha os dados seguintes para pertencer ao meu grupo exclusivo