INTRODUÇÃO

Aproveitei estas últimas semanas para escrever, rever e reorganizar os 35 capítulos do meu 3º livro. Decidi alterar o nome do livro para A Ave Rara II… do caos e das dívidas, a um estilo de vida livre!

Em junho já estará disponível.

O que te parece, gostas do design da capa, para dar continuidade ao livro anterior?

NUNCA TINHA VISTO O MEU PAI ASSIM

Jamais poderia imaginar o que aconteceu.

Foi algo tão marcante que acabei por lhe pedir que o descrevesse no prefácio do meu novo livro.

Estava a acabar a edição de um vídeo da minha neta Diana, na manhã do dia 16 de abril de 2020, quando, 7 minutos depois do meio-dia, ouvi soar a campainha. Pelos três toques consecutivos, imaginei que deveria ser o Pedro.

Entrou cá em casa, cumprimentou-me a mim e à Mila com um toque no cotovelo, porque ainda estávamos no período crítico da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), e perguntou se eu estaria disponível para o ajudar a rever este livro, ainda no formato de rascunho, antes de qualquer tipo de trabalho gráfico.

Mostrei logo interesse em fazê-lo.

No início da tarde, sentei-me na varanda e comecei a rever o livro.

Ainda nem tinha terminado a leitura do primeiro capítulo quando senti um desconforto muito grande e os meus pés começaram a ficar gelados.

Levantei a cabeça e olhei lá para fora. Raiava um sol magnífico e por isso, algo não batia certo. Como era possível ter os pés gelados naquela tarde de sol?

Quanto mais lia, mais gelados ficavam os meus pés. Não me lembro de sentir essa sensação nem durante um inverno rigoroso, mas em poucos minutos senti arrepios no corpo todo.

Desatei a chorar como uma criança.

Pousei o livro no colo e afastei os olhos daquelas palavras que me estavam a desencadear reações tão estranhas. Quando dei conta, as minhas lágrimas já tinham manchado uma das páginas. Afastei o livro, levantei-me da cadeira e olhei lá para fora durante alguns minutos.

Quase nem tinha começado a ler o livro e não sabia se conseguiria continuar. Não eram as palavras que doíam, eram todas as situações que o Pedro viveu em silêncio e que nem eu nem a Mila tivemos noção que estavam a acontecer. Enquanto pais era suposto termos percebido o que se passava, mas ele sempre nos disse para não nos preocuparmos porque estava tudo bem.

Obriguei-me a continuar a ler. Tinha prometido que o ajudaria a rever o livro e por isso tinha que o conseguir fazer.

Naquela tarde, li quase metade do livro. Depois de jantar ainda li mais um pouco. Lembro-me de quase todas as fases da vida que ele descreve no livro, mas não fazia a mínima ideia de que tinham sido tão duras. Tive de parar a leitura várias vezes, não só por sentir um enorme nó na garganta, mas também para evitar que as minhas lágrimas continuassem a manchar as páginas do livro.

Naquela noite, não dormi nem deixei a Mila dormir. Virei-me tantas vezes na cama!

A Mila perguntou-me porque é que eu não parava quieto. Não aguentei, tive de lhe dizer tudo o que estava a sentir e recomendar-lhe que não lesse o novo livro do Pedro.

Incentivou-me a ir tomar um comprimido para dormir. Pediu para me acalmar e quis saber qual era o problema do livro. Disse-me que, como mãe, obviamente pretendia lê-lo assim que estivesse disponível.

Levantei-me, fui à cozinha beber um copo com água e tomar um comprimido para dormir. Ela veio comigo e fez o mesmo.

Tentou folhear o livro, mas eu não deixei. Agarrei-lhe na mão e disse:

- Tu não podes ler este livro, não vais aguentar saber o que ele passou!
ÍNDICE DO MEU NOVO LIVRO - LANÇAMENTO PREVISTO PARA JUNHO DE 2020
Prefácio de Alfredo Santos
Algo muito mau estava prestes a acontecer!
  • Desmaiei (de cansaço) três vezes no mesmo mês
Até bater no fundo
  • 4 anos antes
  • Vandalizaram tudo
  • Estava tudo por fazer
  • Tornei-me vítima do meu perfecionismo
  • O fluxo de informação (no meu cérebro) era tanto que eu passava noites em branco
  • Os dias eram tão insuportáveis que eu não queria sair da cama
As estratégias que implementei para renascer
  • 1ª – Deixei de usar as noites (e a minha mente) para rever tarefas
  • 2ª – Criei receitas para tudo
  • 3ª – Aprendi a controlar os meus pensamentos
  • 4ª – Já não cabia dentro das calças… necessitava de perder peso
  • 5ª – Deleguei os e-mails e as chamadas telefónicas (durante 1 ano)
  • 6ª – Deixei de trabalhar com a minha namorada e incentivei-a a seguir uma vida diferente
  • 7ª – Despedi 80% dos clientes e desativei 80% das áreas de negócio
  • 8ª – Insisti em escrever cartas a mim próprio
  • 9ª – Desativei os serviços de emergência
  • 10ª – Acabei com as interrupções no escritório
  • 11ª – Implementei estratégias para gerir a ansiedade
  • 12ª – Deixei de aceitar reuniões
  • 13ª – Uma única decisão que me orientou a estratégia de longo prazo
  • 14ª – Penso, organizo e só depois é que faço
A nova vida
  • Fiz as pazes com o passado
  • Tenho a minha própria vida, já não me distraio com a vida dos outros
  • Tenho tempo (e vontade) para aprender coisas novas
  • Voltei a apaixonar-me
  • As máquinas executam o meu trabalho mais chato
  • Os negócios já não dependem de mim
  • Consegui alcançar a rotina diária que sempre sonhei
  • Consigo (finalmente) tratar de mim
  • Os clientes já não mandam em mim
  • Agora tenho 7 fontes de rendimento complementares
  • Já não necessito de um plano B
  • Acordo à hora que acordar
  • Até os outros já me veem como uma pessoa diferente
  • Vejo a vida de forma totalmente diferente
  • Agora, até o medo me inspira
Notas Finais
Agradecimentos
ELA PERGUNTOU TUDO... E EU RESPONDI.

Clica e ouve as duas partes desta conversa despreocupada

PARA LER E REFLETIR

Acredito que depois de tudo o que temos vivido nas últimas semanas, a vida nas cidades não vai voltar a ser o que era. Será que esta é uma grande oportunidade para implementarmos as mudanças que queríamos implementar há tanto tempo?

Aqui fica um artigo muito interessante sobre o futuro da vida nas cidades, depois do COVID-19…

INVESTIMENTOS NA BOLSA

NOTA MUITO IMPORTANTE: Não sou um investidor profissional e por isso não deverás assumir a minha partilha de informação como se fossem conselhos financeiros ou recomendações de investimento. Faz a tua própria pesquisa e investigação para que possas fundamentar as decisões que tomares.

Neste artigo vou partilhar apenas o que tenho feito, e o que vou fazer durante o mês de maio de 2020, e por isso não deves investir um único cêntimo baseando-te apenas na minha opinião.

Os investimentos na Bolsa têm muitos riscos associados e por isso nunca invistas dinheiro que possas necessitar de utilizar em menos de 5 anos! Ou melhor: nunca invistas dinheiro que não possas dar-te ao luxo de perder totalmente.

As ações que vendi em abril geraram lucros interessantes...

Contrariamente ao que previ, o mês de abril de 2020 não foi um mês interessante para comprar “ações em saldo” (talvez isso esteja reservado para o mês de maio). Contudo, os preços das ações estiveram quase sempre a subir e por isso acabei por conseguir vender algumas posições ligadas ao setor imobiliário (XAN e NYMT) que estava a usar como swing trading.

Com essas vendas, lucrei 1451,94 € numa semana e 1053,10 € na semana seguinte. Nas duas semanas seguintes, não vendi mais nenhuma ação, mas comprei ações de uma empresa cujo mercado (até há uma semana atrás) eu nem sabia que existia!

As ações que quero comprar em maio de 2020... e porquê!

Enquanto cidadão, fico muito feliz por saber que o mundo está a necessitar de pouco petróleo, nesta fase que estamos a atravessar. Contudo, apesar de a produção de petróleo ter abrandado, por haver reduzida procura, as empresas produtoras de petróleo não param a sua extração porque lhes fica muito dispendioso desativar os locais de produção… e muitas vezes já não é possível voltar a ativar um local de extração depois de o desativar.

Por isso, o petróleo tem de ser armazenado em algum lado! E cada vez vemos mais notícias sobre o facto de os locais tradicionais para armazenamento de petróleo estarem a atingir o máximo da capacidade nas próximas semanas.

Há uma empresa que já está a ganhar milhões de dólares devido a esta necessidade que existe no mercado. Além disso, vai pagar 7,63% de dividendos a todos os detentores de ações, já no próximo dia 5 de junho. Eu já comprei 651 ações e tenciono comprar mais durante o mês de maio.

De seguida apresento mostro-te a que ação da Bolsa de Valores me estou a referir e partilho a estratégia que estou a implementar…

Outras ações que vou observar (e talvez comprar) em maio...

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Quer aprender como é que eu faço?

Preencha os dados seguintes para pertencer ao meu grupo exclusivo