fbpx
carta aos leitores - outubro 2021

Perdi a vontade de continuar com estes projetos… e cancelei-os! (carta de outubro de 2021)

PARA REFLETIRES...

Durante o mês de setembro de 2021, reservei tempo para refletir sobre tudo o que tem estado a contribuir para me ajudar a alcançar os objetivos que tracei para os próximos 7 anos (altura em que celebrarei 50 anos).

E como sempre, quando eu me retiro para pensar durante mais algum tempo, grandes mudanças acontecem na minha vida profissional.

Hoje de manhã, enquanto tomava o pequeno-almoço e escutava o episódio “Project debt do podcast Akimbo (do Seth Godin) percebi:

  1. porque é que me sentia miserável sempre que tinha de rever as alterações que o programador implementava na aplicação que estava a desenvolver para o meu curso online “Investir na Bolsa”
  2. porque é que tive necessidade de parar com as gravações do podcast “Conversas Despreocupadas”, apesar de já termos gravado mais de 90 episódios que tanta gente adorou…
  3. porque é que tinha de a deixar seguir o seu caminho sem mim, 6 anos depois de a ter abraçado como um projeto pessoal, etc…

Nesta edição das “Cartas ao leitor” partilho mais detalhes sobre o primeiro ponto que apresentei anteriormente.

Os pontos 2 e 3 são explorados em detalhe num episódio do meu novo podcast: “A Ave Rara…” (em áudio e em vídeo). Podes ouvir o áudio (ou ver o vídeo) completo nos blocos seguintes.

Sentia-me miserável…

Depois de vários meses a seguir os meus vídeos sobre investimentos na Bolsa, um programador contactou-me e disse que gostaria de desenvolver uma app para elevar a informação do meu curso online “Investir na Bolsa” para outro patamar.

Apesar de eu ter criado o hábito de recusar 99,9% das propostas de parceria que me chegam a nível profissional, achei que o que ele me propunha era algo muito interessante e poderia ser o próximo passo lógico neste projeto educacional ao qual tenho dedicado todo o ano de 2021.

O meu amigo Ricardo Matias já me tinha dito (ainda durante o ano de 2020) que seria muito interessante um dia ter uma app associada ao curso… e quando o programador me contactou, pareceu-me que os astros se estavam a alinhar para me mostrar o caminho a seguir.

Os trabalhos de programação decorreram de forma rápida e sem grandes chatices, mas os problemas começaram a surgir quando eu tive de rever todas as funcionalidades da app… passei tardes durante as quais senti que a minha vida era miserável… fiz um esforço brutal para documentar tudo o que gostava e não gostava (por estar demasiado difícil de perceber). Cada vez que apresentava alterações ao programador, surgiam novos problemas que tanto eu como ele teríamos de resolver.

Adoro tudo o que me desafie a ir mais além, mas tenho que gostar do que estou a fazer… e admito que gerir o desenvolvimento das funcionalidades de uma app não é nada parecido com aquilo que adoro fazer.

Estava a chegar a data da suposta apresentação da app a todos os membros do meu curso online e, um dia antes da apresentação “oficial” decidi passar a tarde toda com o meu amigo Ricardo Matias. Pretendia que ele me ajudasse a esclarecer se o desconforto que eu vinha a sentir poderia acabar por “matar” completamente todo o projeto educacional que estou a construir em torno do curso “Investir na Bolsa”.

Percebi que eu não estava a respeitar os sinais que vinham do meu inconsciente… eu passei algumas tardes a fazer frete para tentar lançar uma app que talvez viesse ajudar a levar o curso para outro patamar… talvez isso viesse a acontecer, mas percebi que se deixasse avançar o projeto e passasse à fase de lançamento (no dia seguinte) não me iria safar das próximas fases nem de todas as atualizações que iriam aparecer constantemente… e iria transformar um projeto que tenho desenvolvido com enorme paixão num trabalho chato, deprimente e que me iria consumir a alma!

Foi uma decisão complicada, mas acima de tudo eu necessitava de respeitar a minha vontade interior.

Assim, naquela sexta-feira decidi que tinha de cancelar tudo antes desse projeto ver a luz do dia… porque a partir do momento em que o lançasse, estaria em dívida (para sempre) com o programador e com todos os membros do curso online.

Os custos (em horas dedicadas e em dinheiro investido) para manter melhorias/atualizações e verificações de compatibilidade (em vários sistemas e dispositivos) num projeto desse tipo, iriam disparar exponencialmente a partir do momento em que fosse lançado.

A determinada altura, o esforço de manter um projeto torna-se tão grande e insuportável que a única forma de nos livrarmos dele é fecharmos o projeto.

Assim, preferi que este projeto desaparecesse mesmo antes de ver a luz do dia.

Dei autorização ao programador para lançar outras funcionalidades de app que ele já tinha começado a desenvolver e que eu estava sempre a querer cortar da fase de lançamento do projeto.

Não me interessa o caminho que esse projeto vai seguir… até poderei vir a ser um utilizador assíduo dessa app… a única coisa que me interessa é manter-me afastado das decisões que estão por trás do desenvolvimento desse projeto.

Não é nada contra a equipa de programadores… é algo que faço apenas para respeitar o meu “eu” mais profundo, aquele “eu” que esteja lá onde estiver me está a dizer:

… tu não vais querer fazer isso!

Prometi a mim mesmo que não voltaria a fazer aquilo que não me apaixona e por isso não posso permitir-me voltar atrás.

Se sinto que estou a fazer frete ou se me sinto miserável e com vontade de dar murros na mesa (e dizer palavrões) sempre que necessito de realizar alguma tarefa de um projeto em curso, tenho de me esbofetear e passar uma tarde com o meu amigo Ricardo Matias para não me esquecer de continuar a ser frio e pragmático nas decisões que tomo.

Eu sei que disse “sim” há dois ou três meses atrás… mas só agora é que me apercebi que tomei a decisão errada.

Antes que as coisas piorassem, decidi conversar abertamente com o programador e corrigir a minha decisão para “NÃO”.

PATROCINADOR DESTE MÊS

Este mês, as “Cartas ao leitor” são patrocinadas pela StreamYard, a plataforma de vídeo que utilizo para fazer diretos com os membros do meu curso online “Investir na Bolsa”, para fazer gravações de ecrã enquanto explico o que estou a fazer e para gravar os vídeos dos episódios do podcast “A Ave Rara…” (com ou sem convidados!).

A versão gratuita funciona às mil maravilhas, mas eu não gosto de ver o logótipo alheio no canto superior direito dos meus vídeos.

Além disso, optei por subscrever a versão paga porque me permite gravar os vídeos em qualidade HD, com 1080 de resolução.

Se decidires experimentar a versão gratuita para gravar os teus vídeos e partilhar nas redes sociais, podes aceder diretamente aqui: https://streamyard.com

Se pretendes gravar vídeos muito mais profissionais para usares como aulas para o teu futuro curso online, sugiro que faças como eu e subscrevas um dos planos da StreamYard. Clica neste link para subscreveres com o meu código de $10 de desconto.

Já sabes que só te recomendo as plataformas que adoro e que uso regulamente… e de todas as plataformas de vídeo que já experimentei esta é a única que me permite fazer tudo o que pretendo durante as gravações dos vídeos e por isso não me obriga a gastar tempo a fazer novas edições mais tarde.

A título de exemplo, aqui fica um vídeo que gravei com a plataforma StreamYard, de forma a perceberes como funciona e quais são as principais funcionalidades de que dispões em tempo real.

EMAIL 1

Boa tarde Pedro,

Tenho seguido as suas publicações e, como estou interessado em fazer alguns investimentos, abri conta na corretora DEGIRO… agora pergunto:

para quem vai investir em ações de empresas cotadas na Bolsa pela primeira vez, há alguma empresa em particular que aconselhes?

Agradeço e vou continuar a seguir o teu trabalho.

Cumprimentos,

A MINHA RESPOSTA

Olá […],

Muito obrigado pelo teu contacto.

Como sabes, não sou consultor financeiro e por isso não posso dar conselhos ou recomendações de investimento.

Tenho partilhado vários vídeos no TikTok e no Youtube e tenho feito várias lives no TikTok para mostrar o que estou a fazer e quais as empresas que tenho no Excel que orienta os meus investimentos e cujos preços estão atualmente muito abaixo do seu valor intrínseco.

Antes de mais nada, deverás definir qual é o teu perfil de investidor… és trader, swing trader ou pretendes investir a longo prazo?

Depois, deverás definir o teu perfil de risco

Queres assumir riscos menores e por isso pretendes investir em ETFs?

Toleras riscos moderados?

Estás à vontade para ganhar ou perder tudo em empresas especulativas (sem faturação e lucros crescentes, sem libertarem fluxo de caixa (dinheiro para as contas bancárias da empresa), sem vantagens competitivas face à concorrência…)?

Seguidamente, deverás definir como vais diversificar em termos de áreas de negócio e em diferentes geografias

E é com base em tudo isso que defines aproximadamente com que valor inicial faz sentido iniciares os investimentos na Bolsa, os reforços regulares que deverás fazer, percebes?

Assiste a todos os vídeos que tenho no meu site, TikTok e Youtube e vais ver que grande parte das tuas dúvidas começam a ficar esclarecidas.

Se um dia achares que faz sentido, junta-te à comunidade de investidores que subscreveu o meu curso online “Investir na Bolsa”.

Grande abraço e até breve.

EMAIL 2

Boa tarde Pedro!

Tal como prometi passei o livro “a Ave Rara II” para a minha prioridade de leitura e tal como fiz com o primeiro venho “a Ave Rara”, envio-te a minha opinião.

Fiz uma viagem de 4 horas na passada quarta-feira e vi uma boa oportunidade para começar a ler o teu livro.

Enquanto lia, interrompia frequentemente a minha linha de raciocínio para pensar que a velocidade que eu estava a devorar o livro não era comum, estava demasiado viciado.

Fechei o livro no comboio e pus-me a pensar porquê que isso poderia estar a acontecer

Para além de ser um tema que me interessa muito e ser relatado em forma de recordação vivida, a tua escrita é muito dirigida ao leitor!

Quando folheamos o livro sentimos que temos o Pedro com a caneca preta na mão a dar-nos uma lição de vida! 😂

Neste livro sentimos, através das tuas vivências, a dor de começar do zero e ver o nosso plano mirabolante ruir lentamente.

O que sentiste nesses 5 anos a correr atrás de um negócio falhado, para o tentares salvar, por já teres investido tanto dinheiro e esforço nele, (apesar de eu ainda ser um miúdo) é um sentimento que me ocorre.

Sempre que me dedico a algo e vejo que não está a correr como previsto não consigo largar, pois penso sempre que todo o meu tempo não pode ter sido usado em vão.

Eu sou uma pessoa muito orgulhosa… e como defeito que é, sei que tenho de o corrigir para não sofrer muito daqui para a frente 😂 e este teu livro mostrou-me que às vezes o melhor é parar… não alimentar o buraco que nos consome.

Muito obrigado mais uma vez!

Fico a aguardar o próximo livro! 😉

A MINHA RESPOSTA

Olá […]

É incrível receber este feedback maravilhoso de alguém com apenas 18 anos!

Só te quero dizer uma coisa: esquece o orgulho, porque não serve para nada e normalmente só nos leva a fazer asneiras!

Grande abraço e obrigado por esta partilha!

login

Faça login para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Queres aprender a investir na Bolsa?

Preenche os dados seguintes para receberes os meus emails sobre esse assunto.