fbpx
Por vezes também me sinto perdido e com vontade de virar as costas a tudo - carta de fevereiro de 2024

Por vezes também me sinto perdido e com vontade de virar as costas a tudo… – (carta de fevereiro de 2024)

Na “carta aos leitores” deste mês respondo a 3 dos emails que recebi recentemente e que mais me despertaram a atenção!

Espero que gostes e que te inspirem…

EMAIL 1

Boa tarde Pedro,

Acabaram de me enviar um documento a solicitar que imprima, assine, digitalize e devolva assinado… com alguma experiência que tenho da entidade […] que era, alertei para o facto que talvez quisessem mesmo o original… então gerou-se +/- a seguinte conversa:

Ele – então meta isso num envelope e envie-me… ou venha cá trazer!

Eu – Oh engenheiro (é mesmo engenheiro 🙂), então acha que vou fazer 40km para lhe entregar isto???

Ele – Então meta isso num envelope e mande para mim…

Eu – E acha que vou ter esse trabalho todo????

Ele – Então como fazemos?

Eu – Ou vem cá o engenheiro buscar ou eu assino isto digitalmente…

Ele – Assinar digitalmente????

Eu – O quê??? Não me diga que não sabe fazer isso??? ahahahahahaha Ainda esta semana assinei um documento num município a centenas de km de distância… (só exigiram vídeo conferência, para verem a minha cara e terem a certeza que era eu que estava a assinar…)

Ele – Eh pá, já ouvi falar disso bla bla bla, mas ainda não trabalho com essas modernices… bla bla bla!

Eu – Você é um engenheiro da idade da pedra…

Ele e Eu – vários segundos às gargalhadas…

A conversa continuou e, entretanto, após uma rápida pesquisa lá percebeu como poderíamos fazer isso e em poucos minutos tinha o documento assinado!

Pedro… Basicamente acho que seria um bom tema de conversa no podcast para teres com alguém ou para te pores a divagar sozinho em torno do cartão de cidadão, assinatura digital, cuidados a ter, vantagens, etc.

Obviamente que existe muita informação no portal, vídeos, etc… mas tu consegues colocar o tema num contexto muito mais fácil de entender para o comum dos mortais 🙂

Além disso, tens muito tempo para pensar nisto de manhã na sauna…  🤣🤣🤣🤣🤣!!!

Fica a ideia… se achares estúpida carrega neste botão 🗑…  🤣🤣

Um abraço, 

A MINHA RESPOSTA

🤣🤣🤣… até fico arrepiado só de pensar em falar nesse tema.

Há tanta coisa irritante que as pessoas continuam a fazer diariamente sem se questionar.

Já pensaste que o grupo sanguíneo de cada pessoa deveria integrar a informação que se encontra no chip do cartão de cidadão? Porque é que essa informação não se encontra facilmente acessível com a leitura do cartão de cidadão?

Não me apetece fazer um episódio do podcast a desancar nos burocratas, nos homens das cavernas ou nos papelinhos que temos de entregar em mãos (à contabilidade, nas repartições públicas, etc…).

É como te disse inicialmente, até fico arrepiado e maldisposto por pensar nisso.

Prefiro ir lançando umas farpas ao longo dos episódios, no âmbito de uma conversa com um convidado. Falar sobre isso sozinho, num vídeo, certamente vai ser encarado pelos engenheiros da idade da pedra como arrogância e prepotência! 😊

Dito isto, acabei de enviar esta tua sugestão para o 🗑…  🤣

Grande abraço e até breve.

SUBSCRIÇÃO ONLINE

Trabalhar 4 horas por dia - a jornada de uma "Ave Rara"

Clique em cada bloco para aceder aos episódios

EMAIL 2

Boa noite Pedro,

Depois de finalizar a leitura do livro “a Ave Rara 2”, não sei porquê, mas necessitei de te escrever este e-mail. 

Mais uma vez, dou-te os parabéns pela forma como escreves, que “agarra” os leitores de tal forma que não queremos parar de ler, para ver o que vem a seguir. 

Revejo-me neste momento em muitas situações nas quais já passaste!

Vejo que também ando a apagar muitos fogos e que ao fim do dia estou exausto e sem ter tido um dia realmente produtivo

Por vezes também me sinto perdido e com vontade de virar as costas a tudo… 

No meu caso não considero que esteja a ser demasiado orgulhoso ou a embirrar demasiado no que os outros vão pensar se eu não conseguir… considero que é mais um tipo de orgulho interno, por querer tanto o negócio que tenho hoje relacionado com […], em que o meu […] me ajudou (e continua a ajudar) para garantir que o negócio tenha pernas para andar

Sei que cheguei a uma situação financeira muito má, por falta de conhecimento em gestão e por alimentar o pensamento de que irá sempre correr tudo bem no final… agora ando a revirar ideias na cabeça para saldar as dívidas e levar o negócio a prosperar ao mesmo tempo que garanto que acompanha a evolução do mercado

Uma coisa que já tentei (e esforço-me por manter) é o horário de trabalho máximo de 8 horas diárias. Depois de sair, deixo o telemóvel na empresa, comprei outro cartão para que não tenha de estar constantemente a receber chamadas ou mensagens de clientes fora de horas…

Mais uma das coisas que aprendi contigo (desculpa-me por escrever como se te conhecesse há anos, mas apesar de sermos do mesmo distrito isso não quer dizer nada ah ah, mas não sei, pelo que escreves parece que nos dás esse à-vontade) foi em ser mais “duro” e mostrar aos clientes que eles é que têm um problema por resolver e não sermos nós andar a rastejar para que eles contratem os nossos serviços

Para finalizar peço desculpa pelo desabafo, mas por vezes parece que faz bem falar com quem nos é desconhecido e não vai estar apontar o dedo, ou a criticar isto ou aquilo.

Bons Negócios 

Um Abraço

A MINHA RESPOSTA

Espetacular… podes desabafar com um desconhecido como se estivesses numa consulta no psicólogo…🤣

Se um dia quiseres gravar um episódio do podcast “a Ave Rara” para trocarmos algumas ideias, terei muito gosto em conversar contigo nesse formato despreocupado.

Sairmos de uma situação financeira complicada leva tempo e por isso usa parte dos teus dias para repensar a tua estratégia e:

SOBE OS PREÇOS!

Se tiveres mais margem em cada trabalho que executas, conseguirás aceitar menos trabalhos porque os clientes mais forretas vão para a concorrência… passarás a ter mais tempo livre e maior retorno financeiro em cada trabalho que executas.

Pensa nisso e avança (já hoje) com a SUBIDA DE PREÇOS… sem medo!

Grande abraço e até breve.

EMAIL 3

Olá, tudo bem Pedro?

Antes de mais, quero deixar aqui o meu agradecimento pessoal pelos livros e caneta “Ave Rara” que me ofereceste com os vinhos da SilvaMathias wines!!!

Adorei o teu gesto, mas vou tentar vingar-me…  🤣🤣 pode demorar algum tempo, mas não fica esquecido! 😜

Confesso, que ainda não comecei a ler os teus livros… sempre tive um problema com a leitura 😥 não consigo concentrar-me.. começo a ler e passado algum tempo já estou pensar noutra coisa qualquer e tenho que voltar atrás e voltar a ler tudo de novo… tenho os teus livros “Ave Rara” na mesa de cabeceira para tentar reverter isto, mas sei que não será um processo simples, pois tenho a cabeça sempre a “mil”, estou sempre a pensar em tudo e mais alguma coisa!

Tenho consumido alguns podcasts, mas a maioria não me identifico… estou a ouvir neste momento as conversas despreocupadas que gravaste no passado com o Francisco, mesmo tendo alguns assuntos “desatualizados” no tempo, gosto de ouvir, mesmo que não esteja com a atenção máxima… já outros podcasts não consigo ouvir… um deles é o do […], mesmo sabendo que tem “muito conteúdo” ligado à área de crescimento dos negócios, não é fácil de ouvir… 

Sobre investimentos, já dei ontem um passo importante, abri conta na corretora DEGIRO!

O passo seguinte é transferir dinheiro e começar a investir!!! 😀 Mas estou um pouco reticente e só ainda não comprei o teu curso online “Investir na Bolsa” para “travar” um pouco esta vontade… 😀

Tenho tentado perceber algumas empresas que vais falando nos episódios do podcast “Ave Rara”, olhando para o que se dizia há 1 ou 2 anos atrás e o momento atual e mesmo sem grande análise, vou começando a perceber alguns termos, lógicas, correntes de pensamento

Tenho disponibilidade financeira para diversificar os investimentos por vários produtos, mas preferia começar por ETFs (que repliquem o índice S&P500, por exemplo) e por REITs para me “ambientar” à plataforma, aos produtos, para preparar o psicológico, basicamente para voltar a meter a “máquina” a trabalhar, mas com outro motor que não tinha no passado…

No caso dos ETFs, sei que não se estima o seu valor intrínseco, mas por exemplo no caso de um ETF que siga o índice S&P500 existe algum valor de referência, é preferível esperar por alguma correção ou é só despejar dinheiro lá para dentro??? 😂

Pelo que vejo, existem ETFs que replicam o índice com dividendos acumulativos e/ou dividendos distributivos, e mesmo sabendo que não investes nesses ETFs, qual o seria o mais aconselhável?

Ou seria interessante investir uma parte do dinheiro disponível em cada um deles?

Desculpa estas perguntas todas, pois algumas de certeza que até são estúpidas, mas um dia pode ser que te pague… e não me respondas o que estás a pensar à Pedro Silva Santos🤣 (Olha para a lata deste gajo, queres informação, paga por ela….) !!!!🤣🤣🤣

Já agora qual o valor intrínseco estimado da JD.com? Isto porque vejo vários vídeos, mas cada vez parece que percebo menos, mesmo como “iniciante”… ou melhor, chego à conclusão que o que ando a ver é só lixo… 😡

Pronto… vai almoçar, porque já é meio-dia e trinta e 7!!!🤣🤣

Um abraço,

A MINHA RESPOSTA

Eh eh eh… se já segues o meu trabalho há algum tempo sabes que nunca te diria:

… se queres essa informação, paga!

Antes de mais nada, muito obrigado pelo feedback… e em relação aos livros “Ave Rara” e à caneca, não tens de me agradecer nem tens de te vingar! Eu é que agradeço o gesto de me ofereceres uma garrafa de Dom Xepo RESERVA durante a compra que fizeste na loja online da SilvaMathias wines! 😉

No caso dos ETFs que seguem o índice das 500 maiores empresas americanas (S&P 500), tens aqueles que te vão libertando dividendos trimestralmente para o espaço livre da corretora e tens aqueles que vão acumulando esses dividendos diretamente nos preços das ações. Se recebes os dividendos na conta da corretora, tens de declarar esses dividendos recebidos na declaração de IRS e pagar 28% do valor recebido em dividendos (depois de submetida a declaração de IRS que entregas no ano seguinte ao ano em que recebeste os dividendos).

Um exemplo desse ETF é o que tem o símbolo VUSA (é um ETF com dividendos distributivos, porque te distribui os dividendos para a tua conta da corretora, para poderes reinvestir esse dinheiro ou para tirares para a tua conta bancária e levares a esposa a um jantar romântico!).

No caso dos ETFs acumulativos, como o próprio nome indica, os dividendos acumulam automaticamente no preço das ações desse ETF, valorizando o preço dessas ações. Como não recebes esses dividendos no espaço livre da conta da corretora, não tens de os declarar na declaração de IRS. Só terás de declarar na declaração de IRS na altura em que decidires vender ações desse ETF. Um exemplo desse ETF é o que tem o símbolo VUAA.

Percebes a diferença?

E percebes porque é que não faz sentido investir nos dois ETFs em simultâneo? É que estão hipercorrelacionados!

Relativamente à JD.com, o valor intrínseco estimado (atualmente) para as ações dessa beldade de olhos em bico listada na Bolsa americana está entre os $100 e os $110.

Grande abraço.

P.S. – No momento em que te estou a responder a este email, já almocei com a minha belíssima esposa, como gosto de fazer todos os dias à hora que referes! 😉

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche o campo seguinte para receberes os meus emails semanais.

Área reservada para subscritores

Faça log in para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche os dados seguintes para receberes os meus emails semanais.