fbpx
carta aos leitores - 1ª agosto 2022

Este gajo é louco… vou segui-lo! – (1ª carta de agosto de 2022)

Na 1ª “carta aos leitores” deste mês respondo a 3 dos emails que recebi recentemente e que mais me despertaram a atenção!

Espero que gostes e que te inspirem…

EMAIL 1

Olá Pedro,

pensei que era possível reinvestir automaticamente os dividendos que recebemos na corretora (DEGIRO, no meu caso)?

Sempre pensei que havia um sistema para eu definir, por exemplo: quando uma empresa me paga dividendos eu podia selecionar qualquer coisa nas configurações da corretora, e esses dividendos continuariam a ser automaticamente reinvestidos nessa empresa (compound growth).

Percebi recentemente que isso não funciona bem assim.

Confirmas isso?

Se assim for, quando receber os dividendos das empresas nas quais invisto, uso esse dinheiro para colocar uma ordem de compra de mais ações dessa empresa?

A MINHA RESPOSTA

Olá […]

Não tenho conhecimento que esse mecanismo seja possível de configurar numa corretora.

A maior parte das empresas e ETFs que pagam dividendos fazem-no de forma distributiva (distribuem os dividendos para a tua conta na corretora e depois tu reinvestes esses dividendos ou podes levantá-los para a tua conta bancária).

A desvantagem desse tipo de pagamento de dividendos é que terás sempre contas a acertar com as Finanças na declaração de IRS que elaborares no ano seguinte.

O que pretendes (pelo que percebi na tua mensagem) são ETFs acumulativos que, como o próprio nome indica, têm os dividendos a acumular diretamente no preço das ações, evitando que sejas tributado sempre que recebes os dividendos e com isso perder algum do poder acumulativo ao longo dos anos.

O ETF VUUA é um exemplo… segue o índice S&P500 e tem dividendos acumulativos! Mas existem outros ETFs com dividendos distributivos que poderás investigar no site www.JustETF.com.

Abraço.

PARCERIA

StreamYard é a plataforma de vídeo que utilizo para fazer diretos com os membros do meu curso online “Investir na Bolsa”, para fazer gravações de ecrã enquanto explico o que estou a fazer e para gravar os vídeos dos episódios do podcast “A Ave Rara…” (com ou sem convidados!).

A versão gratuita funciona às mil maravilhas, mas eu não gosto de ver o logótipo alheio no canto superior direito dos meus vídeos.

Além disso, optei por subscrever a versão paga porque me permite gravar os vídeos em qualidade HD, com 1080 de resolução.

Se decidires experimentar a versão gratuita para gravar os teus vídeos e partilhar nas redes sociais, podes aceder diretamente aqui: https://streamyard.com

Se pretendes gravar vídeos muito mais profissionais para usares como aulas para o teu futuro curso online, sugiro que faças como eu e subscrevas um dos planos da StreamYard. Clica neste link para subscreveres com o meu código de $10 de desconto.

Já sabes que só te recomendo as plataformas que adoro e que uso regulamente… e de todas as plataformas de vídeo que já experimentei esta é a única que me permite fazer tudo o que pretendo durante as gravações dos vídeos e por isso não me obriga a gastar tempo a fazer novas edições mais tarde.

A título de exemplo, aqui fica um vídeo que gravei com a plataforma StreamYard, de forma a perceberes como funciona e quais são as principais funcionalidades de que dispões em tempo real.

EMAIL 2

Olá Pedro,

Eu já te sigo desde, mais ou menos, desde agosto de 2021.

Resumidamente tudo começou quando vi um vídeo teu, algures, em que dizias “Eu não preciso de Fundo de Emergência para nada!!!!” naquele tom de brincadeira, e eu pensei:

– “Este gajo é louco… vou segui-lo!”.

Desse vídeo até ao dia em que subscrevi o teu curso online “Investir na Bolsa”, foi cair no funil de vendas todo contente porque cada vídeo teu, cada episódio de podcast, cada página dos teus livros são uma chapada na cara para acordarmos para a vida.

Isto tudo, complementado com a leitura de livros como “Pai Rico, Pai Pobre” ou “Segredos da Mente Milionária“, foi o bastante para se dar o click, impulsionando-me todos os dias para mudar de vida.

Hoje em dia continuo a ler para aprender ainda mais sobre todos os temas abordas nos teus vídeos e no podcast “a Ave Rara”.

Eu consumo todo o conteúdo que partilhas, e não há ninguém em Portugal que explique estas coisas tu o fazes. E quando começaste a falar de “valor intrínseco” eu aí vidrei, porque quando quero aprender algo, eu sou uma esponja a absorver informação.

Recentemente, quando deste uma palestra em Barcelos, sobre “Como conseguir emprego em 30 dias” eu até meti um dia de férias no trabalho para ir, aproveitando depois para comprar o primeiro livro da Ave Rara, o qual assinaste logo de seguida com a dedicatória para mim e para a minha esposa, a […] (li o livro em menos de 8h e fiquei impressionado comigo mesmo). 

Nesse dia eu disse-te logo que ia aderir ao teu curso online “Investir na Bolsa”… e assim foi.

Cumprimentos,

A MINHA RESPOSTA

Olá […],

Não sei se tens noção, mas este teu email trouxe uma nova alegria ao meu dia!

Adorei saber como é que os nossos caminhos se cruzaram e o que te levou, em menos de um ano, a deixar de me ver como “um louco sem fundo de emergência” para me passares a ver como alguém que merecia o benefício da dúvida e que por isso até irias meter um dia de férias no teu emprego só para poderes estar presente na palestra presencial que realizei recentemente em Barcelos. 😊

Quando falei contigo, em Barcelos, e disseste que só gostavas de “beldades” não imaginava que já andavas a interiorizar os conceitos que tenho vindo a partilhar sobre os investimentos em excelentes empresas cotadas na Bolsa… só quando me disseste, depois de eu autografar o teu exemplar do livro, que em breve irias juntar-te à comunidade de investidores do meu curso online “Investir na Bolsa” é que percebi que já estavas a par de tudo!

É engraçado porque eu também passei por essas fases em relação aos livros e aos meus mentores.

Considerei que o Tim Ferriss era louco por partilhar (no livro “4 horas por semana”) que era possível ter um estilo de vida menos stressado, com menos horas de trabalho e muito mais produtivo.

Afinal, eu é que era louco por continuar a alimentar a crença limitante de que tinha de trabalhar mais horas para poder ganhar mais… quando desmaiei de cansaço, 3 vezes no mesmo mês, percebi que teria de seguir um caminho totalmente diferente e só a partir daí (a partir de 2016) é que comecei a perceber que o Tim Ferriss tinha razão.

Relativamente aos investimentos em empresas cotadas na Bolsa, achei que o Adam Khoo (de quem sou aluno desde 2020) era um bocado estranho por dizer quase sempre o contrário do que diziam os canais e Youtubers relacionados com os mercados financeiros. Desde que passei a ser aluno dele, a minha visão dos investimentos na Bolsa mudou completamente: passei a investir na criação de património, ativos que multipliquem as minhas poupanças sem eu ter que me preocupar… e foi a partir daí que deixei de me preocupar com crises, recessões, notícias… desde que os fundamentos das empresas nas quais invisto se mantenham fortíssimos, só quero ter mais poupanças para poder reforçar o meu património… sem stress, sem crises de ansiedade, sempre focado no valor intrínseco das ações das empresas nas quais invisto e sempre focado no longo prazo.

Vamos crescer em conjunto… e o melhor de tudo é que vamos poder acompanhar a jornada uns dos outros através do grupo privado no Telegram, do 1º jantar de “Aves Raras”, etc…

Grande abraço e manda um beijinho (por mim) à tua esposa… vá não sejas ciumento! Eh eh eh… 😊

Até já,

EMAIL 3

Eh pah tu és INCRIVEL!!!!! Rezingão mas INCRÍVEL 😉

Obrigada pela divulgação, nas tuas “cartas ao leitor“, da nossa conversa incrível.

E agora que comecei a ouvir podcasts de outros autores, acho que deves ficar mesmo muito orgulhoso do que estás a fazer.

A maior parte dos podcasts parecem mecânicos. A malta começa por apresentar o convidado (já estou a bocejar) e depois o convidado lá começa a falar, mas tudo muito mecânico, nervoso, artificial e acaba por se tornar uma seca

Tens um Dom de trazer a essência da pessoa à ribalta de uma forma tão natural. Well done!!!!!

Fui… Bjs

A MINHA RESPOSTA

Eh eh eh… toda a gente adora um bom rezingão! 😊

Acredito que agora que também vais criar um podcast, o teu perfil também te irá encaminhar naturalmente para um programa no modelo de “conversa despreocupada” (com convidados) ou de reflexão profunda, sem filtros e sem guião (a falar sozinha).

Pessoalmente adoro gravar as conversas que tenho, porque adoro conversar com pessoas interessantes… não sei se teria paciência para fazer entrevistas e por isso, o modelo de podcast que encontrei para mim foi aquele que melhor se adequa ao que gosto de fazer e não me obriga a qualquer esforço antes e durante as gravações! Coloco a gravar e o episódio do podcast transforma-se naquilo que acabar por acontecer durante a conversa/reflexão.

Bjs e obrigado pelo feedback…

P.S. – Aproveito para partilhar contigo que os nossos episódios são sempre um grande sucesso. Ainda hoje de manhã, na sauna, um amigo disse-me que ganhou o dia quando estava a ouvir o teu episódio e tu me disseste: “foi o cliente que te estragou o dia (com aquele telefonema) ou foste tu que deixaste que ele te estragasse o dia”? O meu amigo Tó Jó ficou a refletir sobre isso e sobre todas as situações em que ele próprio deixou que os clientes lhe estragassem o dia! Adoro quando conseguimos que aquilo que partilhamos, numa conversa tão relaxada, leva o ouvinte a refletir sobre o seu próprio dia-a-dia.

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche o campo seguinte para receberes os meus emails semanais.

Área reservada para subscritores

Faça log in para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche os dados seguintes para receberes os meus emails semanais.