fbpx
Podes chegar à conclusão que afinal queres dedicar-te a fotografar beldades semi-nuas ao pôr-do-sol

Podes chegar à conclusão que afinal queres dedicar-te a fotografar beldades semi-nuas ao pôr-do-sol… – (carta de dezembro de 2023)

Na “carta aos leitores” deste mês respondo a 3 dos emails que recebi recentemente e que mais me despertaram a atenção!

Espero que gostes e que te inspirem…

EMAIL 1

Olá Pedro,

Tudo bem? Família, saúde, projetos, negócios? Tudo encaminhado? Tenho visto que sim!

Passado um ano e alguns meses, volto novamente a escrever-te!

É um prazer enorme estar aqui a escrever e a falar contigo! Finalmente, tive tempo de chegar na minha lista de tarefas e poder riscar «Mandar email ao Pedro»!

Nas tuas conversas, seja comigo ou no podcast com outras pessoas, seja nas cartas aos leitores ou nos teus cursos online, existem valiosos ensinamentos que podemos absorver!

Por falar em aprender… é o que mais tenho feito nos últimos 12 meses, formações, leitura de livros, vídeos, podcasts… tantas informações que vou aplicando e adaptando à minha vida… porque de nada vale ter conhecimento se não for aplicado, certo?

Os anos de 2022 e de 2023 têm sido anos de mudanças, adversidades e acima tudo, oportunidades!

É quando as coisas estão feias que existe espaço para crescer e é o que tenho feito, crescer apesar das adversidades e contratempos, agir apesar do medo, agir mesmo quando não tenho vontade de agir!

Isso leva ao desenvolvimento pessoal!

Pequenas mudanças grandes resultados!

O que me levou a adquirir a virtude da disciplina, onde cada vez mais pretendo ser mais rigoroso! Rotina, hábitos, novos desafios! Sou grato por ter dado certos passos em frente e sinto agora que estou realmente a viver!

Muita coisa mudou, mas o que mais noto é o meu desenvolvimento pessoal e a vontade de saber mais sobre várias áreas, investimentos, negócios, marketing, mindset, relações pessoais… como não tenho 347 horas por dia, tenho apenas de me focar naquilo que mais gosto e, futuramente, haverão oportunidades de aprender sobre outras coisas!

No momento, em que te escrevo, surge a situação de que potencialmente ficarei sem trabalho, perdendo assim uma das minhas fontes de renda ativa mas abrindo espaço para uma grande oportunidade, focar-me no que realmente quero e fazer as coisas funcionar e/ou procurar um novo trabalho para aprender (aqui vejo uma uma excelente forma de aplicar um principio do livro «Pai Rico Pai Pobre»).

Posso até criar um projeto online ou criar o meu próprio emprego… mas a verdade é que depois  de muitas informações penso que ainda não tenho a maturidade certa bem como, ainda não tenho clareza no pensamento para tal! Mas para ação, vou partir! É um novo desafio!

Como disse, tinha na minha lista de tarefas, mandar-te um email, e fi-lo na melhor altura, até porque me encontro «parcialmente» de férias e tenho mais tempo para pensar e me debruçar sobre certos assuntos!

Fico contente por te escrever e partilhar contigo algumas situações da minha vida!

Agradeço por leres as minhas palavras e pelo fantástico trabalho que tens vindo a desenvolver e que agrega muita informação útil à vida de quem te segue e assiste ao teu conteúdo!

[…]

A MINHA RESPOSTA

Grande […],

Fico tão feliz por receber este teu email e por perceber que tens investido constantemente no teu desenvolvimento pessoal e nas tuas competências profissionais.

Ficar sem emprego pode ser assustador, mas também poderá ser o catalisador responsável por acelerar algumas das coisas que gostarias de experimentar fazer mais regularmente e que têm ficado um pouco de lado por falta de tempo.

O foco, a disciplina e as rotinas diárias mudaram completamente a minha vida e permitiram-me conhecer outras pessoas e outras realidades que durante muitos anos me passaram completamente despercebidas.

Vais entrar numa nova fase da tua vida e a incerteza será grande… foca-te em ajudar os outros enquanto fazes algo que te realiza… mais tarde ou mais cedo vais receber tudo o que mereces!

Grande abraço e espero que em breve me escrevas para dizer que queres gravar um novo episódio do podcast “a Ave Rara”, para conversar de forma despreocupada, para discutir ideias ou simplesmente para dizermos baboseiras durante 2 ou 3 horas! Eh eh eh… 😊

Até breve,

NOVA SUBSCRIÇÃO ONLINE

Trabalhar 4 horas por dia - a jornada de uma "Ave Rara"

Clique em cada bloco para aceder aos episódios

EMAIL 2

Olá Pedro, sei que não me conheces, mas eu já te conheço pelos vídeos.

Comprei-me 2 livros teus, chegaram ontem e hoje acabei de ler o primeiro🤣 

Gostava de pedir a tua opinião. Provavelmente mais uma no meio de muitas, mas peço na mesma…

Trabalho numa empresa de […], e trabalho com […] (sou o único cá na empresa) e tenho pouco trabalho dentro desta empresa, estou a ganhar coragem para falar com o meu patrão sobre a possibilidade de no futuro saltar fora e trabalhar como subcontratado a maquinar […] para eles, como se fosse o meu primeiro cliente, e, ter a possibilidade de ser subcontratado por outras empresas para realmente não estar tão parado como estou agora. 

Não gosto da probabilidade de me mandarem à m****, e ficar na lista negra, e fazer figura de estúpido.

Sinto uma tristeza grande por estar muito tempo sem fazer nada!

A MINHA RESPOSTA

Olá […],

Muito obrigado pelo feedback… 😉

O medo faz parte de tudo o que é desconhecido para nós, mas não deverá paralisar-nos.

Deverás reservar algum tempo para pensar:

o que é que o meu patrão poderá detestar na minha proposta?

– de que forma poderei apresentar a proposta (ao patrão) no sentido de ele perceber que tem muito mais a ganhar em ter-me como empresa parceira do que como funcionário interno?

se não gostarem da ideia e eu ficar na lista negra, de que forma posso pensar em despedir-me, criar o meu próprio emprego e começar a prestar serviços para outras empresas (concorrentes do meu patrão mal disposto 😊)?

qual será o investimento e o risco financeiro que irá acarretar a decisão de criar o meu próprio emprego? Necessito de investir em equipamentos dispendiosos?

…?

Se passares algum tempo a pensar em questões deste género e as colocares todas no papel, vais sentir-te muito mais confortável para tomar uma decisão… depois de algum tempo de reflexão, até podes chegar à conclusão que não queres prestar serviços nessa área… podes chegar à conclusão que afinal queres dedicar-te a fotografar beldades semi-nuas ao pôr-do-sol… eh eh eh… 😊 foi só um exemplo ridículo que me surgiu agora mesmo! Eh eh… 😉

Reserva tempo para pensar e esquematizar tudo e só depois é que deverás dar os próximos passos!

Daqui a uns meses, volta a escrever-me e diz-me o que decidiste fazer e como está a correr, ok?

Grande abraço e votos de muito sucesso.

EMAIL 3

Boa noite Pedro,

Tenho ouvido bastante os teus podcasts e juntamente com o meu marido tivemos a ideia de fazer o nosso “podcast” isto porque temos vivido várias experiências neste momento da nossa vida que se têm revelado de um crescimento muito grande para nós enquanto pessoas

A ideia de criar o “podcast” é no fundo conseguir fazer perdurar no tempo muitas das nossas conversas e aprendizagens que temos em conjunto para poder relembrar ou partilhar mais tarde na nossa vida.

A questão é que a ideia era este ser um “podcast” privado por assim dizer, pelo menos por agora. 

Não sabemos bem como o fazer!

Qual o melhor local ou plataforma para arquivar o conteúdo e qual a melhor forma de o gravar ou seja era bom que fosse relativamente simples e prático.

A ideia era ter apenas som, não gravarmos em vídeo nesta fase.

Lembrei-me que talvez me pudesses dar algumas dicas ou aconselhar alguns dos vídeos que já gravaste, uma vez que podcasts é a tua praia.

Obrigado por partilhares as tuas experiências com o mundo, sendo eu parte desse mundo só tenho a agradecer pois muitas vezes, ao ouvir as tuas conversas surgem ideias e soluções para as decisões que temos de tomar neste momento da nossa vida.

Pode ser que um dia possa eu também ajudar alguém com a partilha da minha história.

[…]

A MINHA RESPOSTA

Olá […],

Muito obrigado pelo apoiares os meus projetos! 😉

Se pretendes gravar apenas o áudio, podes fazê-lo de forma muito simples utilizando o telemóvel, tendo em atenção o seguinte:

– garante que a vossa conversa decorre num espaço sem ruídos e sem eco;

– coloca o telemóvel entre vocês para gravar a conversa;

– usa a app “Dictafone” ou a app “Ferrite” para gravar o áudio no telemóvel;

– guarda o áudio na cloud ou onde costumas guardar outros ficheiros.

Se quiseres fazer algo um pouco mais elaborado sugiro que subscrevas o meu curso online “Como criar um podcast”.

Nesse curso online aprenderás como gravo, edito e produzo o áudio de cada episódio… e como o coloco numa plataforma que depois o distribui automaticamente para o Spotify, iTunes, Google Podcasts, etc…

Antes de decidires como pretendes avançar, gostaria que tu e o teu maridão respondessem às seguintes perguntas:

– queremos mesmo gravar as conversas e não as mostrar a ninguém?

– podemos gravar as conversas sem referir nomes de pessoas nem situações comprometedoras e dessa forma alavancar a nossa marca pessoal e os nossos projetos?

É que sinceramente considero um desperdício gravar conversas e guardá-las na “gaveta”!

Imaginas quantas vidas vocês poderão impactar positivamente com as vossas partilhas, com os vossos erros e com todas as estratégias que implementaram na vossa vida pessoal e profissional?

Pensa no meu caso… imaginas a alegria que sinto cada vez que alguém me escreve e diz que aquilo que faço ajudou a melhorar algo na sua vida pessoal e/ou profissional?

E se eu gravasse o que passei e decidisse (desde o início) guardar tudo bem guardadinho numa “gaveta”? Não achas que seria uma pena e um grande desperdício?

Fica a reflexão… 😉

Bjs e abraço ao maridão!

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche o campo seguinte para receberes os meus emails semanais.

Área reservada para subscritores

Faça log in para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche os dados seguintes para receberes os meus emails semanais.