fbpx
carta aos leitores - 2ª agosto 2022_rv01

Muita coisa mudou na minha vida… (2ª carta de agosto de 2022)

Na 2ª “carta aos leitores” deste mês respondo a 3 dos emails que recebi recentemente e que mais me despertaram a atenção!

Espero que gostes e que te inspirem…

EMAIL 1

Viva Pedro,

Aqui estou eu mais uma vez (por vezes escrevo-te, mas não envio, serve-me para as minhas próprias reflexões).

É com expectativa que aguardo o primeiro encontro/jantar de investidores “Ave Rara”.

Não só para te conhecer pessoalmente, como mentor do projeto, mas pelo convívio com os membros deste grupo tão heterogéneo, no qual convergimos num ponto: os investimentos em empresas cotadas na bolsa.

Em princípio iremos estar frente a frente, para te agradecer, já tenho a viagem confirmada!

Mas desde já agradeço-te, por facilitares o meu processo de investimento. Mas acima de tudo, as partilhas que fazes no teu podcast. (Tenho tirado muito proveito dessas partilhas para a minha vida).

Tu nem imaginas o que consegui extrair e apreender, até agora, com os episódios dos podcasts “A AVE RARA e CONVERSAS DESPREOCUPADAS” e os demais convidados.

Tenho conseguido transpor e adaptar muitas dessas partilhas para a minha vida.

Mas foi desde aquela conversa telefónica que se deu o “CLIQUE ” que eu já procurava há muito tempo.

E de repente… é difícil explicar porque muitos campos da minha vida estão em processo de mudança.

Vou tentar colocar tudo por tópicos:

  • fazer as pazes com o meu passado
  • agradecer às pessoas que me sempre  apoiaram.
  • descomplicar a minha vida, já que nem é complicada. 
  • Cumprir a regra n°7.
  • Abrir-me mais (o primeiro passo foi ter-me inscrito no curso online e começar a conversar com vocês).
  • deixar de sofrer por antecipação. 
  • desconstruir ansiedade negativa. 
  • relativizar as ”coisas ”.
  • mostrar as minhas vulnerabilidades
  • melhorar a memória (que foi esturricada lá no passado).
  • descansar
  • DORMIR MELHOR,  DORMIR MELHOR E DORMIR MELHOR.
  • Etc…

Tenho estado a montar uma estratégia de desenvolvimento pessoal misturada com uma vida simples. Apoiada por muitas horas de podcasts, vídeos, livros entre outros. 

É muito engraçado ouvir o teu podcast “a Ave Rara” e equiparar certos pormenores da vida dos teus convidados com a minha vida passada (e presente).

Com essas partilhas, muitas vezes acabo por ouvir respostas às minhas dúvidas. 

Recordei, imenso, tempos passados quando ouvi o episódio do podcast com o João Azevedo. Ex.: no dia da minha folga semanal, trabalhava das 6 da manhã (por vezes até começava mais cedo) até por volta das 9.30, na exploração agrícola.

Depois de estar pronto, pegava nos produtos para vender e entregar encomendas.

Tinha um negócio de venda de […] e […] para explorações […]. Fazia intermediação entre fornecedores e produtores […] na minha região.

Andava sempre num corre corre para a seguir ir ter com a minha namorada a […].

Se fosse necessário, à noite ainda ia buscar mercadorias para o stock (a cidades a vários quilómetros de distância da […]).

E por fim, se coincidisse com a altura em que alguma vaca estivesse com cio, voltava à exploração para fazer a inseminação artificial, uma vez que no dia seguinte seria tarde de mais e acabaria por se perder o período mais fertil do animal.

E às 6 da manhã do dia seguinte voltava à mesma rotina e por aí em diante…

Interessante, também, o episódio do podcast com a Ângela Silva.  Veio confirmar as minhas dúvidas, que cheguei a partilhar na nossa conversa telefónica. O teste comportamental DISC foi brutal. Sempre defendi que há perfis certos para certos lugares e é isso que leva a uma melhor, e mais produtiva, coabitação.

Bem… já me estou a esticar no email.

Quero terminar com um simples: 

OBRIGADO!

[…]

A MINHA RESPOSTA

Olá […],

Fico tão feliz por receber este feedback… já me tinhas dito que um dia gostarias de deixar por escrito tudo o que foste mudando na tua vida desde aqui telefonema que eu e o Francisco te fizemos e que acabámos por transformar no episódio n.º 60 do podcast “Conversas Despreocupadas”.

Vou confessar-te uma coisa… 😊 como nessa conversa telefónica referiste que muitas vezes tens dificuldade em dormir à noite, e sei que ouves o podcast “A Ave Rara”, há vários meses que agendo o lançamento de cada episódio para a 1 da manhã a pensar em ti!

Penso assim:

O […] poderá estar com insónias e por isso vai gostar de ouvir este novo episódio, antes de eu o divulgar nas redes sociais!”.

Não sei se por acaso já tinhas reparado que os episódios aparecem nas plataformas de podcast sempre de madrugada… mas tenho-o feito a pensar em ti.

Adorei saber que tens investido mais no teu relaxamento, na dedicação de tempo a quem te ama e nas horas de sono… esses também foram os pilares que serviram para eu reconstruir a minha vida, depois de ter tombado para o lado, há vários anos, naquele processo de burnout medonho.

Estou ansioso por te conhecer pessoalmente no 1º jantar de “Aves Raras investidoras” 😊 e por trocar algumas destas ideias contigo… adoraria gravar um pequeno episódio em vídeo para fazermos o ponto de situação sobre o […] de 2021 (do episódio n.º 60 do podcast “Conversas Despreocupadas”) e o […] que és atualmente… e os caminhos que pretendes continuar a explorar para seres mais relaxado e feliz no futuro.

Grande abraço amigo […]… vemo-nos no sábado, no 1º jantar deste grupo épico de pessoas que acabou por naturalmente nascer no Telegram.

Reproduzir vídeo

PARCERIA

No final de 2020 decidi investir no meu cabelo… fiz transplantes capilares… algo que já andava a pensar fazer há vários anos!

Apesar de nessa altura ter o cabelo comprido, já tinha várias falhas que mais tarde ou mais cedo me iriam obrigar a rapar o cabelo.

Fui a uma consulta na clínica Insparya e no dia seguinte, às 8 e meia da manhã, fiz a cirurgia.

Aqui fica o vídeo onde mostro os primeiros 6 meses após a cirurgia.

Marca a tua consulta de Avaliação Capilar Grátis

Clica aqui

EMAIL 2

Caro Pedro.

Antes de mais as minhas felicitações, pelo conteúdo das tuas publicações, mas mais do que o conteúdo, pela forma como apresentas estes assuntos.

sigo o teu site há algum tempo. No entanto, tenho aqui umas questões muito rápidas sobre o teu curso online “Investir na Bolsa“:

1 – é dado de forma assíncrona? Isto é, há a possibilidade de interação com os “formandos”. Perguntas e Respostas, etc?

2 – também ligada à pergunta anterior: o curso é dado numa perspetiva de mentoria, em função dos objetivos de cada participante?

3 – o curso visa apenas a parte de ações ou também cobre outro tipo de investimentos?

Eu tenho seguido alguns dos teus vídeos (não tenho tempo para os acompanhar todos), só que agora estou naquela fase – isto faz tudo grande sentido, mas e agora como começo? Qual a corretora? Ações, ETFs, P2P, cryptos?

Grande abraço.

A MINHA RESPOSTA

Olá […], muito obrigado pelo apoio.

Aqui ficam as respostas às tuas questões:

1 – temos um grupo privado e exclusivo no Telegram onde eu e os restantes membros do curso (mais de 360, atualmente) estamos constantemente a trocar ideias… vais adorar esse grupo.

2 – O curso online mostra-te os erros que cometi e os princípios fundamentais que regem os meus investimentos. Não sou consultor financeiro e por isso não posso dar conselhos de investimento. No chat privado e exclusivo no Telegram podes colocar as questões que quiseres (mesmo que penses que são dúvidas existenciais 😂) e todos os membros estarão lá para te ajudar a encontrar o teu perfil de investidor e de risco, o que te permitirá afinar a estratégia e o mindset a seguir.

3 – Só investimentos em ações de empresas maduras, ETFs e REITs (fundos de investimento imobiliário transacionados em Bolsa).

Não falamos sobre criptomoedas porque é algo que não tem valor intrínseco e por isso não sei se está barato ou caro… nem consigo ter uma perspetiva da potencial evolução que terá no futuro. Existem vários elementos do grupo que têm alguns investimentos em criptomoedas e de vez em quando trocam algumas ideias por lá. Pessoalmente é algo onde não coloco as minhas poupanças. Se um dia eu decidir estudar as criptomoedas, talvez crie um grupo separado onde partilhe algumas ideias sobre o que aprendi. Até lá, vou manter-me focado dentro do meu círculo de competências.

Grande abraço e espero ver-te em breve juntamente com a comunidade de investidores que temos no Telegram.

EMAIL 3

Boa tarde Pedro,
 
Espero que estejas bem.
 
Ainda tenho dúvidas na escolha do meu portefólio.
 
Sei que posso estar a ser chato, bué mesmo… mas está complicado decidir por onde devo começar!
 
Estou a pensar investir 20 mil euros das minhas poupanças em empresas cotadas na Bolsa.
 
A nível de reforços não consigo dizer quanto e quando poderei fazê-lo pois estou a construir uma casa aqui na […] e a minha empresa está a sofrer quebras de faturação muito grandes desde que começou a guerra Rússia-Ucrânia.
 
Daí não saber quando e com quanto poderei reforçar esses investimentos.
 
Devido a essa incerteza, pensei em ter no portefólio algumas empresas que distribuam dividendos, e alguma empresa cíclica para vender no topo do ciclo e com isso ter algum rendimento adicional para poder aplicar esse dinheiro em novas oportunidades que possam estar em saldo.
 
Mas não sei se, estrategicamente, estarei a pensar bem… e em que empresas daquele magnífico menu deva começar a investir, qual a estratégia a definir… não sei… há tantas empresas que estão com os preços das ações tão abaixo do valor intrínseco que tenho vontade de investir um pouco em cada uma delas, mas não tenho dinheiro para tudo nem acho que essa possa vir a revelar-se a melhor estratégia.

Que me dizes? Podes trocar umas ideias comigo?

A MINHA RESPOSTA

Olá […]

Como sabes, não sou consultor financeiro e por isso, tudo o que te disser deverá ser “consumido” com uma “pitada de sal”.

Vou dizer-te como tenho feito os meus investimentos e imaginar que estaria atualmente a começar a construir o meu portefólio de raiz.

Vou colocar-me na tua situação e imaginar que teria esses 20 000€ para investir e assumir que não iria reforçar mais nada durante uns anos.

Pessoalmente optaria por escolher 4 empresas de crescimento que estivessem atualmente com os preços das suas ações mais de 40% abaixo do valor intrínseco.

Por exemplo:

  • empresa 1 […] (tecnológica americana);
  • empresa 2 […] ou […] (uma ou outra destas beldades chinesas);
  • o ETF de […] (atualmente, as ações das empresas ligadas a este setor estão com os preços muito “deprimidos”, mas é um setor que será cada vez mais necessário em todos os equipamentos eletrónicos);
  • mega-seguradora […] (é uma cíclica e paga bons dividendos semestralmente, mas temos de comprar 500 ações no mínimo na Bolsa de Hong-Kong).

Definiria que com esses 20 000€ iria investir no máximo 5 000€ em cada uma dessas empresas (20 mil a dividir por 4 empresas) e iria reforçando cerca de 1 250€ de cada vez (5 mil a dividir por 4 níveis de compra) quando os preços das ações dessas empresas fossem a um nível de suporte dado pelas médias móveis (para um período anual com velas semanais ou mensais).

Manteria os 40% como o desconto mínimo pretendido, para ter uma excelente margem de segurança… com exceção do ETF porque não se calcula valor intrínseco para os ETFs, guiamo-nos pelos níveis de suporte horizontais ou dados pelas médias móveis (como referi anteriormente).

No caso da mega-seguradora […], como é obrigatório comprar 500 ações no mínimo, não dá para comprar apenas 1 250€ em cada nível de suporte. Nesse caso, compraria apenas uma vez (quando os preços das ações estivessem 45% ou 50% abaixo do valor intrínseco) e ficaria a receber dividendos semestrais até que os preços das ações atingissem o topo do ciclo (por volta dos 101 HKD, de acordo com o indicador “price to book ratio e os últimos topos do ciclo que ocorreram).

Se pretendesse investir em 5 ou 6 empresas, dividiria os 20 000€ por 5 ou por 6… e dividiria o valor obtido em 4 níveis de reforço (valor que investiria em cada nível de suporte abaixo dos 40% de desconto face ao valor intrínseco).

Percebes a ideia?

quando tivesse mais poupanças é que começaria a pensar em adicionar mais uma ou duas empresas ao portefólio de investimentos (mais uma ou duas beldades para o Harém). Até lá, não me desviaria deste plano.

Não vale a pena ter pressa para construir o portefólio que queremos ter daqui a 20 anos. É importante começar lentamente e ir fazendo a carteira de investimentos crescer à medida que temos mais poupanças. E é importante mantermos sempre a disciplina de comprar apenas com grandes margens de segurança… eu já defini que só compro (ou reforço investimentos) quando os preços das ações das beldades que pretendo estão mais de 40% abaixo do valor intrínseco.

Até lá, vou juntando mais poupanças e deixo o meu portefólio atual a trabalhar sozinho.

Espero que esta base que orienta os meus investimentos possa servir para te ajudar a pensar na melhor estratégia que vá ao encontro do teu perfil de risco e de investidor.

Grande abraço.

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche o campo seguinte para receberes os meus emails semanais.

Área reservada para subscritores

Faça log in para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Negócios, investimentos e um estilo de vida livre

Preenche os dados seguintes para receberes os meus emails semanais.