CARTA AOS LEITORES - NOVEMBRO DE 2020

O mês passado foi dedicado ao estudo e à implementação de uma série de ideias novas.

Passei as 3 primeiras semanas de outubro sem comprar ações na Bolsa…

Porquê?

Porque os preços estiveram quase sempre a subir e por isso eu e os meus alunos limitámo-nos a ver os nossos investimentos a crescer!

A última semana de outubro marcava a altura em que estávamos a 7 ou 8 dias das eleições americanas e, de acordo com dados históricos, era expectável que houvesse muita ansiedade e volatilidade nos preços das ações na Bolsa.

E a tendência confirmou-se… nos dias 26, 28 e 30 de outubro as Bolsas americanas sofreram grandes quedas, o que permitiu (a mim e aos meus alunos) voltar “às compras” (em saldo) de ações de excelentes empresas, para mantermos a médio/longo prazo. No grupo exclusivo que tenho no Telegram, todos partilhámos as excelentes compras que conseguimos fazer. Foi um festim… vamos ver se durante este mês de novembro conseguimos comprar mais algumas ações em saldo, tanto nas Bolsas americanas como nas Bolsas asiáticas.

Recebi vários e-mails muito interessantes, mas gostaria de destacar estes 5 por serem os que mais me surpreenderam… e os que mais me divertiram! 😊

Espero que gostes…

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on pocket
Share on email

EMAIL 1

Olá Francisco e Pedro,

Como estão? Espero que estejam bem.

Já ando para vos escrever há algum tempo, mas vou sempre adiando até que hoje tive um sinal inesperado do além. Então e o que aconteceu hoje de tão especial que me levou a finalmente dar este passo, perguntam vocês.

Hoje o meu subconsciente, nos momentos em que tomou posse, resolveu pregar-me uma partida. Pois é, esta noite sonhei com o podcast Conversas Despreocupadas!

Quer dizer, não foi bem um sonho, foi mais um pesadelo por duas razões que passo a enunciar:

  • Por alguma razão iam passar a cobrar os episódios mais antigos do podcast e então decidiram que do episódio 1 ao 400 podia ser adquirido individualmente ou em pacote e que o preço variava de 1€ a 100€, sendo que os 100€ era pelo pacote dos 400 episódios. (até a sonhar já penso em negócios. Tenho a dizer-vos que achei esta nitidez e pormenor dos números deliciosa);
  • Costumo sonhar várias vezes com mulheres atraentes e por isso, passar a ter a fronha do Pedro Silva-Santos a atormentar-me os sonhos é no mínimo assustador! (desculpa Francisco, mas o homem tem o monopólio dos vídeos e ainda por cima a cara dele ocupa quase metade do ecrã!)  xD

Como compreenderão pelas razões acima mencionadas e para manter a minha sanidade mental não tenho outra alternativa senão deixar de ouvir o podcast Conversas Despreocupadas…

… Estava a brincar. Descobri-o há cerca de um mês e gosto muito de o ouvir, inclusive já o aconselhei a várias pessoas e espero que uma parte da minha premonição se realize e continuem muito além do episódio 400!

Se bem que agora já percebo porque é que os episódios têm 4h de duração. Assim, têm muito espaço para passar mensagens subliminares para trabalhar o subconsciente dos seguidores. Esta é a vossa estratégia de dominar o mundo! 😊

Fora de brincadeiras: como é uma conversa de amigos ouve-se muito bem. Pessoalmente aproveito para ouvir quando estou a fazer exercício, tarefas domésticas, deslocações em transportes ou quando estou a aguardar nalguma sala de espera e com ele já aprendi várias coisas interessantes e também já me colocou a refletir sobre alguns assuntos.

O que mais aprecio é a vulnerabilidade, a descontração e abertura com que falam dos temas, recorrendo várias vezes às próprias experiências (vossas e dos convidados) em situações concretas, o que permite que qualquer pessoa se identifique e possa também passar à ação. Ouvir os vários relatos de como é o início de um negócio ou da execução de uma ideia, sem rodeios, muitas vezes em primeira mão, é algo diferente. É como se estivemos nos bastidores a acompanhar o processo, as lutas e os desafios, as falhas e as conquistas… Enfim, a construção e a evolução constante.

Espero que se tenham divertido a ler este email tanto quanto eu me diverti a escrevê-lo. Não me estou a ver a escrever e a enviar um email com este teor para qualquer outro sítio. Isto só é possível com a relação que criaram com os ouvintes do Conversas Despreocupadas. É este o poder e a magia desse fantástico podcast e acho que este é um dos maiores elogios que vos posso dar.

Deixo um agradecimento especial a vocês, os fundadores, e a todos os convidados que contribuíram para o podcast com as suas ideias e experiências. Venham mais!

Um abraço,

Hugo

P.S. Espero que com este email acabe a maldição que me rogaram e que o meu subconsciente me volte a deixar dormir descansado, a sonhar com as modelos da Victoria’s Secret, e a acordar todo babado xD

A MINHA RESPOSTA

Hugo,

Oh pá… tens noção das risadas que soltei ao ler este teu email?

Só por causa disso, já mandei retirar a “maldição” e poderás voltar a sonhar com as modelos da Victoria’s Secret. 😊

Fico tão feliz por saber que as conversas parvas que eu e o Francisco gravamos têm um caráter tão pedagógico, ao mesmo tempo que funcionam como entretenimento.

Este email é mais um despertar para nós… não podemos deixar de gravar estas conversas e não podemos deixar de partilhar os fracassos e os sucessos que vamos tendo.

Ficarias ainda mais aterrorizado se entrasses num episódio do podcast connosco? Eh eh eh… 😊

Grande abraço e obrigado por esta partilha tão especial.

EMAIL 2 - dias depois de eu enviar a resposta anterior...

Epá, oh Pedro, mas tu queres que eu fique traumatizado para toda a vida ou quê!? Isso não se faz a uma pessoa sensível como eu! Estive com todo o cuidado a ver se não fazia perguntas, nem escrevia um email bíblico para evitar essa questão… e pelos vistos a estratégia não resultou.

O meu primeiro pensamento foi: “Porra, o homem está maluco. Se soubesse que até uma alface é capaz de ter melhores capacidades de comunicação oral e velocidade de raciocínio não me tinha feito aquela proposta. Além do meu introvertido skill level ser “over 5000″.”

Se pensam que eu estou a exagerar, só para vocês terem uma noção, quando comentei a tua resposta com uns amigos, um deles disse:

– Pago para te ver no podcast deles.

Estou desde o momento em que enviaste o email numa batalha interna e a ponderar uma resposta (só para verem a minha velocidade de raciocínio) e a primeira resposta que me surgiu foi:

– Agradeço imenso o convite, mas neste momento não estou interessado.

Por outro lado até gostava de ter uma conversa com vocês e como não é nada formal e é despreocupado e lembro-me de uma vez terem dito que se não ficasse nada de jeito existe a hipótese de não publicarem o episódio, o diabinho do meu ombro está a dizer-me ao ouvido:

– Vá lá, aceita! É uma coisa que nunca fizeste e pelo menos tens essa experiência e ao mesmo tempo trocas umas ideias com duas pessoas porreiras com uma mentalidade que raramente encontras à tua volta.

O anjinho diz-me:

– Tu vê lá, olha que eles fartam-se de dar facadas nos convidados. Tu não és empreendedor, nem fizeste nada de extraordinário, vais falar sobre o quê? Ainda por cima não gostas nada de te expor, nem tens redes sociais e até criaste este pseudónimo só para poder dar feedback de forma tranquila. A tua vida é monótona e completamente normal. Já para não falar da tua fraca capacidade de comunicação e bloqueio de pensamento na exposição de ideias. Deixa-te estar quietinho.

O diabinho e o anjinho levantam os dois excelentes argumentos por isso o cérebro, depois de muito ponderar, elaborou a seguinte resposta:

– Seria um prazer conversar convosco e até estaria disposto a sair da minha zona de conforto e aceitar esse desafio, mas neste momento não me quero expor publicamente com a minha identidade (uma das razões é porque não quero ficar famoso xD), por isso a minha solução seria por exemplo: conversa com ouvinte mistério ou anónimo ou até “Zé das Couves”.

Não sei se têm este problema com outras pessoas, mas gosto de ser diferente.

Provavelmente só assim conseguirei falar de certos assuntos com a vulnerabilidade e a abertura que tanto aprecio no vosso podcast por isso deixo isso à vossa consideração.

Grande abraço,

Hugo (pseudónimo)

A MINHA RESPOSTA

“Zé das couves”, eh eh eh… 😊

Estás a ver… só com os dois emails que trocaste connosco, já mostraste que és uma pessoa louca, divertida e despreocupada.

Gosto disso!

Adoro a ideia da gravarmos uma conversa com o “Zé das couves”… acredito que o Francisco fará uma capa brutal (no Photoshop) para esse episódio! 😊

Podemos começar por gravar uma conversa sobre os dois emails que nos enviaste e talvez esse ainda se venha a tornar no melhor episódio das conversas despreocupadas… 😉 O pior que pode acontecer é ninguém gostar do episódio e dizerem a todos os amigos para deixarem de ouvir o podcast… mas viveremos todos bem com isso porque saberemos que passámos excelentes momentos uns com os outros!

Além disso, o teu amigo disse que até te pagava se tu gravasses um episódio connosco, certo? Pelo menos ganhas esse dinheiro e pagas uma jantarada a quem quiseres! 😊

Ainda estamos a organizar a nossa agenda para os próximos meses, mas seria uma excelente altura para gravarmos à distância. Se concordares, quando tivermos a agenda definida enviamos-te um email a propor uma ou duas datas (durante a semana às 14:30) para gravação.

Se a conversa terminar ao fim de 2 minutos, fica assim… ficará o episódio mais curto de sempre! Eh eh eh… 😊

Grande abraço,

Ass.: Bítor (o pintor)

EMAIL 3

Caro Pedro,

Acabei finalmente de ler o teu outro livro – A AVE RARA II e tomei a liberdade de te enviar a minha crítica.

Ao ler os teus livros senti que estava a ler uma versão minha mas do futuro. Toda a questão de seres uma pessoa muito própria e teimosa, dos problemas das dívidas, desavenças familiares (quem nunca!), procurares alternativas de retorno financeiro passivo… Esse sou eu!

Não te quero massacrar muito, mas não imaginas o impacto que os teus livros devem ter na sociedade. Eu falo por mim claro! Em mim tiveram bastante impacto!

E porquê?

Cresci num meio familiar em que sou o mais velho, de 8 irmãos! Cresci num meio onde sei o que é não ter nada para comer e o que significam certos períodos desse crescimento sem as condições básicas para viver (água, luz, gás, etc).

Sofri de bulling em tempos de escola (quem nunca!), e nunca me senti enquadrado em lado algum. Passei 10 anos da minha vida preso sempre à mesma atividade profissional, sem perspetiva de carreira, sempre com um salário miserável. Pelo meio ia sempre encaixando alguns extras para poder sobreviver!

Tive relações falhadas atrás de relações falhadas, inclusive, de uma dessas relações resultou um filhote que amo mais que tudo que tem hoje […] anos. Como o tempo passa! Já tive altos, e já tive baixos! Em tempos estudei para me tornar […].

Cheguei inclusive a ter o meu próprio negócio como freelancer e algumas parcerias em ginásios e […]. Pensava eu que era a minha paixão! A falta de maturidade profissional, de empreendedorismo, método e organização de trabalho e acima de tudo resistência ao stress e à ansiedade, acabaram por fazer com que tudo terminasse após 4 anos.

Identifico-me muito com uma coisa que falas no livro A AVE RARA II, o facto de atualmente não teres um plano B. Acredito que nessa altura esse foi também um dos meus erros. Tinha o meu trabalho a full time, como sempre tive, e assumi-o como o meu plano B para o caso do meu negócio em regime de part time naõ funcionar. Ia gerindo tudo da melhor maneira que podia mas deveria ter apostado tudo sem medo apenas num plano A.

Com o passar do tempo meti-me em projetos que não devia ter metido, e a realidade que descreves no início do livro A AVE RARA II, é neste momento a minha realidade: DÍVIDAS!

2019 foi um ano duro! Cheguei a ter 3 trabalhos! TRÊS!

Passava semanas fora de casa! A minha higiene era feita com toalhitas húmidas e a minha alimentação era à base de enlatados!

A minha mulher dava em doida mas, tal como tu no AVE RARA II, eu também estou na fase em que faço tudo para que este pesadelo termine!

Ela tem sido uma companheira de guerra ao meu lado, sem dúvida! Ainda no outro dia brinquei com ela e disse:

– Qualquer dia faço como o Pedro Silva-Santos, escrevo um livro sobre a minha vida.

Ela riu-se, e conhecendo a minha vida tão bem como ela conhece, a resposta foi imediata.

– E porque não?

Em 2020 as coisas mudaram um pouco, apesar da pandemia. Estou num projeto diferente no setor […], e estudo sempre que posso sobre […], ações, […], […], dropshipping, etc…

Nunca pensei em vir a estudar ou ter interesse sequer por essas matérias. É incrível como as nossas dificuldades nos obrigam a abrir os horizontes.

Uma coisa é certa, pois fiz uma promessa a mim mesmo e à minha mulher:

– Não vou permitir que cheguemos a velhos a receber uma miséria de reforma ou a ter que trabalhar até não aguentar mais!

Vivo em […], nascido e criado. Cidade na qual conheço muita gente, tenho muita família, mas ao mesmo tempo aquele bicho incessante de abandonar este navio é grande.

Imigrar? Mudar para outro ponto do país?

São opções, porque tal como tu Pedro, eu sempre fui cabeça dura e de ideias fixas. As pessoas bem tentam opinar ou aconselhar, mas eu sempre me atirei de cabeça nas minhas decisões, e só depois é que reflito.

Não sei se isso alguma vez irá mudar. É o que é. Somos o que somos. A vida é e será sempre dura, e tu melhor que ninguém sabes disso.

A tua história tocou-me. Nunca pensamos que existe mais gente a passar por adversidades, e quando vimos a descobrir que afinal não somos os únicos… pimba!

Penso que já me estou a alongar demais e não te quero ocupar muito tempo.

Obrigado pela tua história Pedro! Acredito que eu seja apenas mais um que se identificou tremendamente com o teu relato em ambos livros!

Quem sabe um dia passo por Viseu e possamos beber um café!

Forte abraço!

A MINHA RESPOSTA

Grande […],

Muito obrigado pela partilha da tua história. Mantém-te focado em sair desse buraco porque acredita: um dia tudo vai mudar para melhor.

Escrever a minha história foi terapêutico e ajudou-me a fazer as pazes com todos os erros do passado. Sinto que aprendi imenso com todos os erros que cometi e estou mais forte e mais inteligente por causa disso.

Quando lançares o teu livro, serei um dos primeiros a comprá-lo! 😉

Vou partilhar esta tua mensagem nas minhas cartas ao leitor, porque acredito que haverá muito mais pessoas a identificar-se com aquilo que estás a passar neste momento para sair das situações desafiadoras onde acabaste por te ver envolvido. Terei o cuidado de omitir as referências ao teu nome e à cidade onde vives.

Se partilhares publicamente o feedback sobre o livro “A Ave Rara II…”, identifica-me para que eu também o possa partilhar… certamente a tua partilha será motivadora para todos os que estão a passar por momentos difíceis neste momento e acham que estão sozinhos.

Grande abraço e até breve.

EMAIL 4

Pedro,

Tenho experimentado gravar algumas ideias faladas com o telemóvel e gostava de criar um podcast. Contudo, não consigo obter a qualidade de som que tu e o Francisco têm nos episódios do podcast Conversas Despreocupadas.

Podes dizer-me qual é o material que usas?

Como gravas o podcast? Editas os ficheiros áudio antes de os divulgar?

Um abraço e desculpa estar a chatear com estas questões porque certamente tens outras coisas em que pensar. 

A MINHA RESPOSTA

Olá […],

Não tens que pedir desculpa por me escreveres… tenho muito gosto em partilhar contigo os recursos que necessitas para criar um podcast com excelente qualidade.

Há muita gente que não se preocupa com os pormenores técnicos relacionados com a qualidade do som e com a forma como os episódios do podcast são divulgados e por isso fico muito satisfeito por saber que esses pormenores te interessam. Continuo a acreditar que 80% do sucesso de um podcast está no conteúdo que é partilhado em cada episódio, mas os restantes 20% (os pormenores técnicos e de marketing digital) ajudam o podcast a passar ao próximo nível.

Nesta página do meu site, mostro quais são os equipamentos que uso para gravar os meus vídeos e os episódios do podcast “Conversas Despreocupadas”.

Além disso, um dos cursos online que poderás encontrar no meu site é este: Como criar um podcast

Vê o vídeo de apresentação do curso e as várias aulas que estão disponíveis em modelo de subscrição anual.

Fico a aguardar o teu feedback.

Um abraço.

EMAIL 5

Boa tarde Pedro.

Sou uma grande fã do teu trabalho e quero dizer-te que já aprendi mais com os teus cursos online do que nos 6 anos que passei na faculdade. Sim, tal como tu eu ainda sou do tempo das licenciaturas de 5 anos. Mas eu chumbei no primeiro ano por causa das borgas e das noites sem dormir.

Mas não foi por isso que te escrevi!

Há uns dias enviaste-me um email sobre um programa de alunos afiliados e fiquei a pensar que seria uma excelente maneira de eu poder ganhar dinheiro para nunca mais ter que comprar as subscrições anuais dos teus cursos do meu bolso. 😊

Se eu recomendar os teus cursos online a vários amigos e eles acabarem por comprar uma subscrição anual, eu posso chegar a receber mais comissões do que o valor que paguei pelos teus cursos?

Vou-te dar um exemplo:

Se eu comprar o acesso anual ao teu curso sobre investimentos na Bolsa e decidir entrar no teu programa de afiliados e tiver 20 amigos a comprar o teu curso com o meu link de afiliado, eu recebo 15% de comissão sobre cada uma dessas 20 vendas? Sim, já sei que o IVA não está incluído no cálculo das comissões.

É que se eu receber todas essas comissões, fico com dinheiro disponível para renovar a subscrição no teu curso daqui a um ano e ainda te peço para me pagares as restantes comissões em dinheiro, para eu comprar as minhas primeiras ações na Bolsa!

Estou a ser demasiado ambiciosa ou percebi bem aquilo que divulgaste sobre o programa de afiliados?

A MINHA RESPOSTA

Eh eh eh… Percebeste tudo muito bem!

Até percebeste que as comissões são calculadas sobre os valores das vendas sem IVA… porque o IVA teremos sempre que o entregar ao Estado. 😊

Lê esta página com atenção porque atualizei-a com todas as informações e perguntas e respostas associadas a este programa de alunos Afiliados.

Basicamente, com este programa pretendi criar algo que permitisse premiar toda a gente que tem apoiado os meus projetos.

Tive algumas pessoas que me disseram que este programa de alunos Afiliados iria ser um fracasso, mas por este teu email já percebi que tem tudo para ser um enorme sucesso!

Logo que te inscrevas como aluna Afiliada (no formulário que existe nesta página), terás acesso aos links associados à tua conta… e são esses links “especiais” que deverás utilizar para que possamos saber que as compras dos cursos online foram efetuadas a partir das tuas recomendações.

Também terás acesso a um código de cupão de desconto. Dessa forma, quem comprar os meus cursos online com o teu código de cupão receberá 10% de desconto e tu receberás 15% de comissão.

Toda a gente ganha, toda a gente fica feliz! 😊

Bjs e até breve.

login

Faça login para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Quer aprender como é que eu faço?

Preencha os dados seguintes para pertencer ao meu grupo exclusivo