cartas ao leitor - junho 2020

Criar o próprio emprego, trabalhar à distância, o meu novo livro, ideias pós-pandemia e investimentos na Bolsa (carta de junho de 2020)

Dediquei o mês passado aos detalhes associados ao meu novo livro “A Ave Rara… dos caos e das dívidas, a um estilo de vida livre!“.

Estive regulamente em contacto (à distância, claro!) com as pessoas que convidei para rever o livro e apercebi-me que algumas delas já começaram a implementar as estratégias que desenvolvi para alcançar o estilo de vida que tenho atualmente.

Fico tão feliz por saber que a minha história também está a influenciar a vida das pessoas que seguem o meu trabalho!

O mês de junho vai ser empolgante. Vou iniciar a produção do novo livro, vou partilhar novos vídeos sobre os vários momentos da minha vida que deram origem a cada capítulo do livro, vou voltar para o ginásio, vou lançar a nova versão da minha loja online e vou comprar mais algumas ações na Bolsa (sim, porque nem todas as ações estão sobrevalorizadas neste momento).

EMPREGO

Face à situação que vivemos desde março até agora, durante os próximos meses, muitos profissionais estarão à procura de emprego. Mas será que têm as valências certas para as novas oportunidades que pretendem abraçar?

E de que forma estão a apresentar o seu currículo?

E se em vez de procurarem emprego decidissem criar o seu próprio emprego?

Discuti esta e outras questões com o Francisco Teixeira nesta conversa despreocupada n.º 31 e decidi partilhar alguns recursos gratuitos que certamente serão úteis.

Nunca foi tão fácil criar o próprio emprego como agora, principalmente pelo facto de estar quase toda a gente disponível para ter colaboradores e parceiros de negócio à distância.

É verdade, o trabalho à distância está (finalmente) a ser instituído como parte do novo normal.

Esta conversa despreocupada, que gravei em julho de 2019, faz ainda mais sentido nos dias de hoje. Ouve o episódio para perceberes como criei condições (na minha empresa) para que o trabalho à distância funcionasse… sim, porque só é viável realizar trabalho à distância se resolvermos alguns dos problemas que discutimos durante o episódio.

IDEIAS BRILHANTES A MANTER (PÓS-PANDEMIA)

No meio do caos, as ideias brilhantes começam a destacar-se. Aqui ficam 3 ideias que me chamaram a atenção durante o mês de maio:

  • Restaurantes sem porta aberta e sem montra: uma cozinha partilhada (cloud kitchens) por 5 ou 6 restaurantes diferentes. Anunciam a comida através dos meios digitais e fazem as entregas através da Uber eats. Brilhante!
  • Transformar Centros Comerciais (desativados ou em risco de falência) em lares de luxo. A ideia não é nova mas considero que é fenomenal.
  • Festas e eventos musicais virtuais: há muitos anos que existe a rede social Second Life, mas nunca ganhou popularidade em massa. Durante o período de confinamento, associado ao COVID-19, tornou-se numa das plataformas mais utilizadas por músicos e DJs para criar eventos que deixaram de poder realizar-se presencialmente. Bem sei que o contacto humano é muito mais cativante, mas enquanto isso não é possível gostei de ver que muita gente não ficou de braços cruzados à espera de melhores dias. Alguns eventos online conseguem patrocínios muito significativos e por isso podem ser uma excelente fonte de rendimento para todos os artistas que, de outra forma, ficariam em casa a deprimir. Além disso, o aumento de espetáculos a ocorrer exclusivamente online poderá levar a um acréscimo nas vendas de todos os produtos relacionados com a realidade virtual. Fica a ideia, para quem quiser explorar esses caminhos!

LANÇAR (MAIS) UM LIVRO SEM EDITORA

Acredito que só vou conseguir um excelente contrato de edição/distribuição quando tiver lançado vários livros bem-sucedidos em edição de autor.

Junho vai ser o mês em que irei recomeçar todo o processo a partir do zero, com o meu novo livro.

Durante a próxima semana vais começar a ver o meu novo livro à venda na Wook.pt, na Bertrand online, na FNAC online, nas livrarias Almedina, na Amazon, etc…

Ainda me lembro que, para o meu primeiro livro demorei uma eternidade até conseguir alcançar todos os pontos de venda que pretendia. Contudo, agora já sei como é que faço para ter tudo contratualizado em menos de uma semana.

Custou no início… agora, é só seguir estes processos, pela ordem correta.

INVESTIMENTOS NA BOLSA

NOTA MUITO IMPORTANTE: Não sou um investidor profissional e por isso não deverás assumir a minha partilha de informação como se fossem conselhos financeiros ou recomendações de investimento. Faz a tua própria pesquisa e investigação para que possas fundamentar as decisões que tomares.

Neste artigo vou partilhar apenas o que tenho feito, e o que vou fazer durante o mês de junho de 2020, e por isso não deves investir um único cêntimo baseando-te apenas na minha opinião.

Os investimentos na Bolsa têm muitos riscos associados e por isso nunca invistas dinheiro que possas necessitar de utilizar em menos de 5 anos! Ou melhor: nunca invistas dinheiro que não possas dar-te ao luxo de perder totalmente.

As ações que quero comprar em junho de 2020... e porquê!

  • [LONGO PRAZO] Alibaba (BABA) – tenho atualmente 26 ações da Alibaba que pretendo reforçar caso os preços venham abaixo dos $180. É possível que isso aconteça porque o Senado Americano está a equacionar retirar as empresas chinesas das bolsas americanas ou dificultar o acesso das empresas chinesas a financiamentos por parte de investidores americanos. Acredito que esta pode ser mais uma daquelas tretas relacionadas com a guerra comercial EUA-China que faz baixar os preços das ações (temporariamente) mas que acaba por não ter verdadeiras consequências a médio/longo prazo! Vá lá… todos sabemos que por muito que se detestem, e que sejam rivais comerciais, os EUA e a China ganham imenso em trabalhar em conjunto.
  • [LONGO PRAZO] Meituan-Dianping (3690 – Bolsa de Hong-Kong) – tenho atualmente 400 ações desta tecnológica chinesa. Em apenas meio ano, os meus investimentos nesta empresa valorizaram 70,3% (2815,31€). Tenho pena de não ter investido mais agressivamente quando as ações estavam abaixo dos HK$90, mas a DEGIRO (a corretora que uso) só permite comprar um mínimo 100 ações de cada vez quando pretendo comprar ações na Bolsa de Hong-Kong. Em junho vou estar atento às “guerrinhas” do Trump, pode ser que consiga comprar mais algumas ações à custa disso!
  • [LONGO PRAZO] Tencent Holdings (NNND – Bolsa de Frankfurt) – já tenho 10 ações desta megatecnológica chinesa que tem atualmente uma capitalização de mercado no valor de HK$3.92 triliões. Como a DEGIRO (a corretora que uso) só permite comprar no mínimo 100 ações de cada vez na Bolsa de Hong-Kong, decidi começar a comprar ações desta empresa na Bolsa de Frankfurt. As comissões são um pouco elevadas, mas pretendo reforçar a minha posição nesta empresa caso os preços venham abaixo dos 46,77€ (abaixo da média móvel dos 50 dias, que tem servido de suporte para as variações de preços). As “gerrinhas” EUA-China, podem levar os preços bastante para baixo e por isso já coloquei uma ordem de compra contínua, para o caso destas ações “tocarem” nos preços que pretendo.
  • [LONGO PRAZO] Facebook (FB) – Tenho 20 ações do Facebook com um preço médio de $179,62. Quero reforçar loucamente os investimentos nas ações desta empresa porque acredito que vai tornar-se em algo gigante nos próximos 2 ou 3 anos. Pessoalmente consigo perceber o potencial de crescimento desta empresa porque invisto cada vez mais em publicidade online, nas redes sociais Facebook e Instagram (que também pertence à empresa Facebook). Tenho uma relação simbiótica com o Facebook: invisto em publicidade, gero mais vendas nos meus negócios do aquilo que invisto mensalmente e ainda por cima estou a multiplicar o dinheiro que ganho ao reinvestir na compra de ações. Não tenho outra empresa no meu portefólio que me gere tanto valor! Sim… poderia ter todo o meu dinheiro investido no Facebook e conseguiria dormir descansado à noite.
  • [“TOCA E FOGE”] NYMT, XAN e MFA – as ações relacionadas com o mercado imobiliário americano estão muito voláteis e por isso estou a usar a NYMT (e também a XAN e a MFA) para fazer swing trading: Compro 1000 ações por um preço baixo (entre $1.70 e $2.07) e, logo após a compra coloco uma ordem de venda $0,60 a $1 acima do meu valor de compra. Apesar de serem empresas com excelentes resultados (faturação e lucros crescentes) nos últimos anos, não são empresas cujas ações eu pretenda manter no portefólio a longo prazo, quero apenas aproveitar a volatilidade do mercado para multiplicar um pouco mais o dinheiro que tenho disponível para investir a longo prazo… por isso é que categorizo estas ações na estratégia “Toca e Foge”.

Declaração da vendas de ações no IRS

Junho é o último mês para declarar os rendimentos de 2019, incluindo todas as vendas (com mais ou menos-valias) de ações na Bolsa.

Neste vídeo mostro como organizei e declarei (no IRS) todas as vendas de ações que efetuei durante o ano de 2019.

login

Faça login para aceder à sua conta.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.

Queres aprender a investir na Bolsa?

Preenche os dados seguintes para receberes os meus emails sobre esse assunto.